Relatório sobre a nutrição mundial 2016: da Promessa ao impacto: erradicar a má mutrição até 2030

International Food Policy Research Institute (IFPRI)
global nutrition report
2016

Poucos desafios enfrentados hoje pela comunidade global se comparam, em escala, à má nutrição, distúrbio que afeta diretamente uma em cada três pessoas. A má nutrição se manifesta de muitas formas diferentes: no crescimento e no desenvolvimento infantis insatisfatórios; em pessoas que são apenas pele e osso ou estão propensas a contrair infecções; em quem tem excesso de peso ou corre risco de contrair doenças crônicas por consumir açúcar, sal ou gordura demais; ou naqueles que apresentam deficiência de vitaminas ou minerais importantes. A má nutrição e a alimentação são, de longe, os maiores fatores de risco para o ônus mundial de morbidade: todos os países enfrentam um sério desafio para a saúde pública em decorrência da má nutrição. As consequências financeiras representam prejuízos de 11% do Produto Interno Bruto (PIB) a cada ano na África e na Ásia, enquanto a prevenção da má nutrição dá um retorno sobre investimento de US$ 16 para cada dólar gasto. Os países de todo o mundo concordaram em atingir certas metas de nutrição, mas, apesar de ter havido algum progresso nos últimos anos, o planeta não está ainda em vias de alcançar essas metas. Este terceiro levantamento sobre a situação da nutrição mundial indica caminhos para reverter essa tendência e pôr fim a todas as formas de má nutrição até 2030.